terça-feira, 24 de junho de 2008

Respeitável público pagão, eis o "Segundo Ato"


Pelos comentários que já ouvi, o grupo “O Teatro Mágico” definitivamente entrou para os raros na esfera de apresentações culturais. O múltiplo artista Fernando Anitelli e sua trupe misturam música, teatro, poesia e circo num espetáculo de ‘tudo em uma coisa só’. Além disso, ainda contam com as boas influências de músicos como Zeca Baleiro e das bandas Secos & Molhados e Cordel do Fogo Encantado.

Depois do primeiro trabalho lançado em 2003 e titulado “Entrada para raros”, a trupe apresenta um novo álbum, o “Segundo Ato”. As novas canções colocam em debate o homem e a sociedade na qual vive. Segundo Anitelli, “no primeiro CD falávamos de lutar pelos nossos ideais, pelos sonhos” e acrescenta que “no Segundo Ato agente dialoga sobre como realizar isso”.

Segundo Ato vem com 19 faixas, todas disponíveis no site do grupo e vem encabeçada por Amadurecência e a antiga frase ‘sem horas e sem dores’. E pelos rumores populares também promete uma boa diversão.

Ainda não apreciei todas as músicas do novo trabalho, pois, assim que tomei conhecimento do mesmo, trouxe a notícia para cá. Então, que os interessados façam bom proveito. E viva a arte livre!

4 comentários:

Marília Dutra disse...

Que belo texto! Eu escutei uma faixa desse novo cd e adorei, quero conhecer mais! Bem que eles poderiam dar mais um cheguinho em Juiz de Fora, né? Mais precisamente de graça lá na praça cívica da UFJF =P
Beijitos

Deia C. disse...

Viva a arte livre!

Eu já baixei o CD completo, mas não deu tempo de ouvir ainda. Sou suspeita pra falar alguma coisa, sou fã de carteirinha da trupe ^^

Fabio disse...

Pablo, grave pra mim, por favor.

Deia C. disse...

Agora já posso falar....o álbum é realmente muito bom! ^^

As músicas são muito contagiantes....passam uma energia imprensionante.