segunda-feira, 16 de junho de 2008

Prefeito de Juiz de Fora renuncia

Texto de Pablo Abreu

Desde que a operação Pasárgada passou por Juiz de Fora em abril deste ano, o prefeito dessa cidade, Alberto Bejani (PTB), perdeu a mansa vida de artimanhas que cercava seu mandato. E para deteriorar ainda mais sua “imagem de bom moço”, mais e mais falcatruas foram sendo anunciadas e ele se tornou personalidade nacional, aparecendo, inclusive, nos grandes jornais da ‘plim plim’.

Nessa ocasião ele foi preso acusado de envolvimento no desvio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Na casa do prefeito foram encontrados mais de R$1 milhão, dinheiro este que ele não conseguiu comprovar a origem. Também já foi acusado de receber propinas para favorecer empresas de transporte em Juiz de Fora, onde um aumento considerável da passagem foi notado nos últimos tempos. E como se não bastasse, ainda pode ter recebido uma “comissão” numa negociata com o ex-deputado José Dirceu (PT-SP) na liberação de R$70 milhões para obras no rio Paraibuna, que corta o município.

Mas, vejam só meus caros, o que hoje se sucedeu. O prefeito mandou uma carta à Câmara de Vereadores do município anunciando que renuncia ao cargo e alega fazer isso para poder se dedicar exclusivamente à sua defesa.

Isso me faz lembrar mais uma vez daqueles velhos ditados populares, e um deles diz assim: quem não deve, não... Renunciando ele não corre o risco de ser cassado e de perder seus direitos políticos. E mais uma vez eu me pergunto extasiado se esse não será apenas mais um desses casos que embalam os noticiários por algum tempo e que depois morrem sem nenhuma punição.

3 comentários:

Giovane C. Rezende disse...

perfeito Pablo!! Inaugurou com perfeição!! Você resume o sentimento que toma conta dos cidadãos brasileiros a muito tempo mas que poucos tem coragem de demonstrar!! Quando vamos ter governantes justos? E quando vamos ter uma justiça rápida e eficaz? Está de parabens mesmo!

Carol Peralta disse...

Ótimo assunto que vc esboçou muitíssimo bem!;)

Inacreditável, a cada um centavo de aumento que teve na passagem de ônibus o safado recebia 200 mil!;O
E agora renunciando daqui a 4 anos pode candidatar de novo né, e o PIOR que muita gente vai votar nele :~

ótimo texto Pablo, meus parabéns

beijos!

Vitor Vizeu disse...

E como dizia Bezerra da Silva: Se gritar "pega ladrão"...

É o Brasil, galera!