domingo, 29 de junho de 2008

O preto e branco da doce vida


Assistir a filmes antigos requer desprendimento. Se o espectador procura grandes efeitos ou coisas do gênero, melhor é correr à locadora mais próxima e procurar uma capa com desenhos espaciais. Fazer uma leitura dos clássicos do cinema é, no mínimo, agradável e interessante.

A Doce Vida (La Dolce vita) é um desses memoráveis clássicos e que tem à frente um diretor não menos importante, um dos maiores cineastas italiano, Federico Fellini. Ele é famoso pela poesia em seus filmes, porque mesmo nas criticas sociais, a magia do cinema não é sucumbida.

O ator Marcelo Mastroianni vive o personagem Marcello, um joranalista de origem humilde, sem compromisso, que se envolve com várias mulheres e que ganha a vida cobrindo notícias do frívolo mundo da alta sociedade romana do pós-guerra. Seu sonho de se tornar um escritor vai ficando para trás e o enredo caminha para um fim que algumas pessoas costumam chamar de amargo e alegam um contraste com a doçura do título.

O filme marca a transição de Fellini do estilo neo-realista para o simbolista. É bom lembrar, que nos anos que antecedem ao lançamento, a Itália estava comovida com um sentimento otimista. Ninguém queria saber do cinema neo-realista e recordar a violência, a miséria e a humilhação dos tempos de guerra. Era o tempo da americanização e das mulheres formidáveis. E o filme trás isso.

Uma das cenas mais famosas do cinema está nesse filme. Marcelo Mastroianni e a atriz Anita Ekberg (Sylvia) se banhando no Fontana di Trevi. Quando Mastroianni morreu, muitas pessoas se dirigiram à Fontana por causa daquela cena. Era o testemunho do quanto o filme havia marcado aquela época.

Além disso, o filme eternizou a figura do “paparazzo”, fotografo que tem sempre a máquina à tira-colo na espera de algum furo, geralmente de cunho sensacionalista.

A Doce Vida é um filme longo e leve, divertido e trágico, vivo e diverso. Parece não ter inicio e nem ter fim. É superficial e profundo. Traz a maneira melancólica, mas irônica de Fellini e trata a decadência, a hipocrisia e a infelicidade da sociedade burguesa. Além disso, trás a trilha sonora de Nino Rota (músico que acompanhou Fellini em vários de seus trabalhos) e atores que o tempo já levou. Ganhou o Oscar de melhor figurino e foi indicado em outras três categorias: melhor diretor, melhor roteiro original e melhor direção de arte.

Ver um clássico de Fellini é constatar o tempo. O preto-e-branco, o modelo dos carros, o figurino e os penteados, tudo isso num enredo felliniano. Hoje A Doce Vida pode não ser o melhor filme para ser assistido, mas merece lugar na ficha da locadora, afinal, doces clássicos empolgam a vida.

sábado, 28 de junho de 2008

Rastros Virtuais Eternos

Vocês já pararam pra pensar o que aconteceria com seu perfil no orkut, bloguer, myspace, fotolog, ou mesmo com as dezenas de cadastros em sites se você de repente morresse?

A resposta é simples e desconcertante: Ao menos que você tenha uma pessoa de confiança que possua todas as suas senhas, e saiba todos os sites que você um dia se cadastrou, não acontecerá simplesmente NADA.
Seus perfis e cadastros ficarão circulando na rede até sabe-se lá quando, Aquele seu “Eu” digital permanecerá eterno, vagando na web.

Mas seria isso bom ou ruim?

Comunidades no Orkut como a P.G.M (Profiles de gente morta) que reúne centenas de pessoas, se dispõe a discutir o assunto, e também a caçar os profiles dos “novos defuntos” para satisfazer prazer mórbido de desvendar a vida daquelas pessoas que por algum motivo partiram.

O passatempo sombrio não se limita a somente caçar os perfis das pessoas que passaram pro lado de lá, através deles os membros tentam desvendar a que ponto estava a vida da pessoa, descobrem muitas vezes seus gostos, desejos, e ambições. O que certamente os deve levar a algum tipo de reflexão sobre o quão frágil pode ser a vida.

O comportamento não é novo, desde sempre existiram pessoas que aguardavam ansiosas pra ler no jornal as notinhas de falecimento. A internet só facilitou, expôs e amplificou tudo, como fez com diversos outros comportamentos humanos que permaneciam semi-ocultos até então.

Desrespeito ou não, os “rastros” continuam lá, alguns familiares e amigos até gostam de fazer do Orkut do falecido uma espécie de memorial virtual ao ente querido, e acreditam que de alguma forma aquilo pode consolá-los. Em contrapartida outros se aterrorizam com o fato de que ficarão eternizados na rede, como se nunca de fato pudessem descansar em paz.

Polêmicas e controvérsias a parte o fato é que a internet mudou e continua mudando o jeito como as pessoas se relacionam e esse é só mais um exemplo disso. Com suas caras belas feias e a internet continuará existindo e evoluindo gradativamente. Não tem como lutar contra o avanço da tecnologia, e é quase impossível fugir dele hoje em dia, mas fazer parte disso pode ter um preço.

O quanto te incomoda saber que se você morresse hoje seu profile do orkut poderia parar na P.G.M, e seus rastros virtuais provavelmente ficariam vagando para sempre?

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Música

Olá blogueiros do "O bar de papo"

Resolvi postar aqui um vídeo que eu fiz e coloquei no youtube.Imagino que não devem gostar da música.Já conheço os gostos da turma.Mas vou mostrar um pouco do que gosto de fazer e escutar.No vídeo aparece fotos minhas,é até engraçado ver minhas fotos.Tem minha prima Thais,e relativa participação do meu irmão que me emprestou suas mãos em alguns momentos.O cantor é o Bruno Miguel,um artista que está se dedicando mais ao lado musical agora.Lançará cd novo em agosto ou setembro.É compositor também,as músicas que interpreta geralmente são suas composições.E também é ator.Vale a pena escutá-lo.É dotado de bela voz,e muito talento.Além de ser a simpatia em pessoa.Espero os comentários de vocês.Tanto para críticas,zoações e quem sabe algum elogio?Tenho muito a melhorar,mas curto muito editar vídeos e coisas assim.Ah seria bacana também que a galera do blog usasse o espaço para falarem um pouco de cada um também.E já estou escrevendo um artigo sobre HOMENS.Já que em um dos meus posts fui chamada de feminista pelo Pablo.Aguarde Pablo!

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Os dados e fatos das drogas


A coca que não é a ‘cola’ mostra seus chifrinhos nos números de consumo de drogas no Brasil. Acompanhando os dados de toda a América Latina, o consumo de cocaína teve aumento relativo desde 2001 quando cerca de 0,4% dos brasileiros usavam essa droga. Em 2005, esse número subiu para 0,7%, o que corresponde a mais ou menos 870 mil pessoas, e essa tendência de aumento pode continuar. Com isso o país ganha o posto de segundo maior mercado de cocaína das Américas, perdendo somente para os Estados Unidos, onde o relatório revela 6 milhões de pessoas.

Tudo isso pode ser conseqüência da ação do tráfico em território nacional. O Brasil serve de passagem para as drogas vindas da Colômbia, Bolívia e Peru, que são destinadas a Europa. E a região de maior concentração desse tráfico é justamente os centros mais movimentados do país, o Sudeste.

Para piorar a situação, o Brasil ficou com o primeiro lugar na América do Sul no consumo de anfetaminas, que podem ser conseguidas, inclusive, com licença médica. Cerca de 0,5% da população entre 12 e 65 anos consome esses medicamentos, usados, por exemplo, na composição de remédios para emagrecer. E o ópio também mantém a mesma liderança, com os mesmos 0,5%.

Mas nem sempre nós somos primeiros em tudo. Quando o assunto é a droga mais consumida do mundo todo, a maconha, o Brasil fica bem abaixo dos outros países sul americanos, ocupando o sétimo lugar. Os campeões são o Chile (cerca de 7% da população entre 12 e 65 anos) e a Argentina (6,9%). A porcentagem brasileira é de 2,6% sobre a mesma faixa etária.

Com as tantas formas e meios de informações existentes hoje, eu me pergunto sobre o real fator para esses aumentos no consumo, seja no Brasil ou no exterior. Qualquer pessoa, tenha ela o mínimo de instrução, sabe os danos físicos e mentais que um consumo exagerado de droga pode ocasionar, sem falar no poder de vicio das mesmas. Será então que a sensação que a droga proporciona compensa seus maus?

Todo indivíduo tem o livre arbítrio, conseguido por natureza. Podemos fazer o que quisermos, desde que não interferimos na ordem ou atrapalhamos nossos semelhantes. Isso acaba por lembrar, então, daqueles velhos projetos de leis tornando legais certos tipos de substâncias, hoje ilícitas. Ora, acabar com o tráfico no Brasil hoje é missão impossível. Não seria uma solução mais plausível a legalização de certas drogas, cobrando devidos impostos, fiscalizando a produção e o comércio dessas. O próprio lucro da droga seria investido em controle, programas de conscientização e repressão aos outros tipos de drogas ilegais. O individuo poderia usar, mas seria responsável por todo o mal que essa ação poderia lhe ocasionar.

De início até achei essa proposta meio absurda, mas levando em conta nossa degradante situação, talvez essa seja uma das vias de melhora (claro que idéias melhores são mais bem vindas). E afinal, já existem países onde certas drogas são permitidas e que estão em situações muito mais relevantes que a nossa.

O caso é pensar soluções. O que não agrada é a maneira como a coisa tem caminhado. O tráfico só aumenta, os crimes também, e no final, quem sofre e paga a conta é o povo.

Novo do Oasis a caminho



O grupo inglês Oasis definiu a data de lançamento do seu próximo trabalho de estúdio, intitulado "Dig Out Your Soul". O álbum será lançado no dia 26 de outubro de 2008 e seu primeiro single, "The Shock Of The Lightning", chegará antes nas rádios, no dia 29 de setembro do mesmo ano. O último disco de estúdio dos ingleses, "Don't Believe The Truth", foi lançado em 2005 e não obteve a crítica desejada pelos integrantes do grupo. Vale esperar para ver se o novo trabalho alcançará uma boa repercução e fará jus ao nome da banda, que ultimamente tem se destacado mais pelas confusões que se metem os irmãos Gallagher (líderes da banda) do que pelas suas músicas.

Noticias do Gigante Carijó!


O Tupi disputou ontem um amistoso contra a equipe do Botafogo-RJ. O amistoso serviu como observação para ambos os técnicos que ainda tem duvidas quanto à escalação de suas equipes. O jogo foi bem disputado, havendo várias chances de gol para ambos os lados. O Botafogo abriu o placar aos 18 minutos do primeiro tempo com um gol de Vanderlei de pênalti, pênalti este muito questionado pelos jornalistas que acompanhavam a partida. Logo no inicio do segundo tempo o Botafogo ampliou o marcador com gol de Túlio Souza aos 4 minutos.

A partir desse momento a equipe do Tupi dominou o jogo e partiu para cima do Botafogo, e após algumas tentativas falhas a equipe Carijó desconta com Allan aos 18 do segundo tempo. O time do Rio, mesmo mantendo alguns titulares, não conseguiu melhorar seu nível em campo e parecia satisfeito com o resultado. Já o Tupi manteve o ritmo e fez uma excelente partida que deve ter ajudado muito ao técnico Toninho Moura a escolher o time titular.

No segundo tempo ambos os treinadores fizeram bastantes trocas com a finalidade de avaliar seus comandados. Apesar da derrota fica a sensação de um bom trabalho do Galo Carijó que fez uma excelente partida.

Com essa derrota o Tupi só perdeu no ano de 2008 para as equipes do Atlético Mineiro, Cruzeiro e Botafogo-RJ.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 2 X 1 TUPI

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 25/6/2008 - 16h (de Brasília)
GOLS: Vanderlei, 18'/1ºT (1-0); Túlio Souza, 4'/2ºT (2-0); Alan, 18'/2ºT (2-1)

BOTAFOGO: Marcos Leandro, Túlio Souza, Bruno Costa, Édson e Luciano Almeida (Triguinho); Thiaguinho, Eduardo, Abedi (Adriano Felício) e Lucas Silva (Marcelinho); Vanderlei (Jorge Henrique) e Fábio. Técnico: Geninho

TUPI: Marcelo Cruz (Alan Faria), Marcel (Serginho), Fernando, Sidney e Henrique (Jorginho) (Daniel); Caetano (Róbson), Lucas (Darlan), Marquinhos Alagoano (Léo Salino) e Roniclei (Luizinho); Alan e Ademílson (índio). Técnico: Toninho Moura

Tempo

Com dezoito anos, havia feito cursos de informática e inglês. Atualmente estava matriculada em um curso de espanhol do qual não gostava muito, mas achava necessário para o seu futuro. Sempre pensou em ser desenhista, mas faria vestibular para Letras, porque, segundo ela, o desenho era um sonho de infância, muito difícil de ser alcançado. Quando indagada por que não corria atrás, já que era disso que gostava, respondia que não havia mais tempo pra se dedicar o suficiente. Sentia-se bem com sua escolha, apesar de, no fundo, ter mais dúvidas do que deixava transparecer.

________________________

Certo dia, ela se deita no sofá da sala com aquela preguiça típica após o almoço, enquanto esperava a hora de ir para o colégio. Minutos depois, ouve sua mãe chamando do quarto e vai até lá pra saber do que se trata.

“Chamou, mãe?”, pergunta da porta do quarto. A mãe não demonstra ter ouvido. “Mãe?”, tenta mais uma vez. A mãe a chama novamente como se não houvesse ninguém ali. Em seguida, se levanta da cama onde estava e passa pela filha, indo em direção à sala. “Filha, está na hora de você ir.”, diz, “Mãe, eu estou...”, dizendo isto, a garota se vira e vê que continua deitada no sofá, exatamente como minutos atrás. Estupefata, observa sua mãe tentando, em vão, acordá-la.

A garota demorou alguns minutos para entender o que estava acontecendo, e só acreditou realmente quando chegaram os médicos legistas para realizar os devidos procedimentos. A causa mortis não nos interessa no momento. Uma dessas mortes repentinas que acontecem vez ou outra. O importante é que não houve dor nem sofrimento. Diria que foi uma morte bem tranqüila, se é que se pode classificar uma morte dessa maneira. Por motivos desconhecidos, a garota, ou melhor, sua alma ou espírito, continuou entre seus familiares e amigos, não interagindo diretamente com eles, mas convivendo de certo modo.

________________________

Com o passar do tempo, apesar de sentirem falta da garota, as pessoas foram retornando às suas rotinas. Ela era como uma espectadora de tudo: observando, mas sem participar. E, dia após dia, se dava conta do que realmente havia acontecido e de como seria daqui pra frente. Não completaria os planos feitos. Não faria todas as coisas que gostaria de fazer. Ela era o que se costuma chamar de “certinha”. Responsável, ajuizada. Preocupada com o que as pessoas pensariam, nunca ultrapassava os limites, mesmo quando era isso que gostaria de fazer. Por isso, deixou de aproveitar muitas coisas na vida. E percebeu que não havia chance de voltar atrás. Percebeu que, agora sim, não havia mais tempo, e que carregaria para sempre o arrependimento das coisas que deixou de fazer. Esse era o pior sofrimento que poderia imaginar.

A garota estava ficando desesperada com aquela situação. Ela tinha a eternidade e mais nada pela frente, a não ser o seu arrependimento. E não podia fazer absolutamente nada para acabar com isso. Pensava em tudo que queria ter feito e todas as coisas rodavam em sua cabeça. Distante, ouve a voz de sua mãe, “Filha...”, a voz vai ficando cada vez mais alta, “Filha...”, ouve novamente, “Filha...”. A garota abre os olhos de repente. Continuava deitada no sofá. “Filha, você cochilou.”, diz a mãe. Nada disso tinha acontecido de verdade. Ainda havia tempo.

Centenário da imigração japonesa

O site G1 tem disposto em suas páginas um especial da imigração japonesa no Brasil.Dentre as matérias encontrei um Quiz sobre o Kanji japonês.É divertido observar.Quem quiser decifrar os Kanji,o link da página está logo abaixo.Eu acertei 8.Depois comentem quantos acertaram.
Até logo!
http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL609756-6174,00-DECIFRE+OS+SIGNIFICADOS+DO+KANJI+IDEOGRAMA+JAPONES+NO+QUIZ+G.html

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Um século sem Machado de Assis

Uma breve biografia do saudoso escritor

Definitivamente 2008 é um ano com diversos acontecimentos e datas de grande importância. Afinal, teremos os esperados Jogos Olímpicos de Pequim, eleições municipais, aniversário de meio século do surgimento da Bossa Nova, “bodas de ouro” da primeira conquista brasileira da Copa do Mundo de futebol, entre outros eventos e datas que merecem ser lembrados. E, diante de tantos fatos significativos, não podemos esquecer o centenário da morte do grande escritor Machado de Assis.

Joaquim Maria Machado de Assis, nascido no Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839, é considerado um dos mais importantes escritores da literatura brasileira, e, para muitos críticos, considerado o maior de todos os tempos. Com uma obra bem diversificada, contendo poesias e peças de teatro, Machado se destacou na área dos contos e, principalmente, romances. Sua carreira de escritor pode ser dividida em duas fases. A primeira fase foi marcada pela predominância de romances românticos, com destaque para Helena, de 1876, e de algumas coletâneas de contos e outras de poesias. Na segunda fase, o escritor quebra os padrões e lança o livro Memórias Póstumas de Brás Cubas, em 1881, dando início ao realismo no Brasil. O livro, um dos mais famosos do autor e extremamente inovador, é narrado por um defunto, Brás Cubas, que, esbanjando sarcasmo e ironia, conta a história de sua vida. A partir daí, Machado de Assis se lança de vez no novo estilo literário, lançando clássicos da literatura, como Dom Casmurro, de 1899, e Quincas Borba, de 1891, obras estas que, mesmo mais de um século após suas publicações, continuam atuais e são lidas em todos os cantos do mundo.

Em vida, Machado de Assis trabalhou como tipógrafo e iniciou sua carreira na imprensa como cronista. Foi casado com a portuguesa Carolina Augusta Xavier de Novais e não deixou herdeiros. Foi também um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras. Em 29 de setembro de 1908, muito doente, solitário e triste depois da morte da esposa, em 1904, o escritor veio a falecer em sua casa no Rio de Janeiro, cidade onde nascera. E, mesmo cem anos após sua morte, ainda é lembrado com grande admiração por nós brasileiros.







Mulher

Por Joicy Alves


A revista Veja está comemorando 40 anos neste ano de 2008.E em retribuição ao prestígio de seus leitores,está publicando edições especiais.Em uma delas é discutido o assunto MULHERES.


E a primeira matéria desta edição,diz respeito as diferenças entre homens e mulheres.
De acordo com a reportagem,os estudos sobre o assunto afirmam que as garotas possuem maior expressão comunicativa.Durante o ensino básico e médio,elas destacam notas ótimas em redação e português,e em média vão bem em cálculos e não se diferem muito dos garotos em ciências.Estes por sua vez,desempenham bom papel em cálculos.
Ambos sexos não apresentam distinção apenas na fisiologia e nos gostos,mas também na forma de se atentarem aos fatos,no caso feminino com mais agilidade,precisão e compreensão.
A mulher no longo dos anos conquistou várias liberdades:
-maior poder expressivo;
-autonomia;
-conquista de melhores postos trabalhistas.
Toda esta trajetória dos passos conquistados pelas mulheres influi diretamente no que cada uma se inspira hoje.Está atenta à diversos fatos silmutâneos,na vida profissional,pessoal,assuntos de peso mundial,tanto social como política.Ainda conta com a sensibilidade que lhe confere mais audácia para cada tarefa posta em sua responsabilidade.
Fora que nestes últimos anos tem sido o mais alto som das paradas de sucesso com sua escalada mais alta nos ramos da política.A cada dia que passa mais mulheres estão governando países,ou atuando de alguma forma. Como já é de conhecimento público,as mulheres tem maior expectativa de vida que os homens.Isto se deve em parte aos seus hormônios que lhe confere maior proteção de doenças que são típicas mais em homens.Mas em parte está disposto em seus hábitos alimentares e cuidados com o corpo.
Nas disposições psicológicas,as mulheres despontam na maior significância de sua maneira de expressar,na praticidade de resolver problemas e lidar simultâneamente com diversos assuntos,e faltando aptidão no raciocínio lógico.
No entanto, os homens também possuem características bem atraentes e importantes,dentre eles seu raciocínio rápido e concentração para com seus projetos e grande disposição em correr riscos.
Importante lembrar que estes dados é referente a maioria,como em quase tudo tem sua exceção.
Nas universidades,percebemos,que a maioria das adolescentes preferem as áreas humanas e relativa expressão na área da saúde,ás vezes até ultrapassando o número masculino.Estes são mais notáveis a presença em engenharias,computação e cálculos diversos.
Embora as semelhanças e distinções,as aptidões dos dois sexos foram lapidadas no decorrer dos anos,dos ambientes de cada geração e das disposições dadas a cada um.

O superandarilho


“Há um tal prazer nos bosques inexplorados,

Há um tal de beleza na solitária praia,

Há uma sociedade que ninguém invade

Perto de um mar profundo e de música do seu bramir:

Não que ame menos o homem, mas amo mais a natureza...”

- Lord Byron

O que você faria para se sentir mais livre? Foi na busca de liberdade que o protagonista de Na Natureza Selvagem (Into the Wild), Christopher McCandless (Emile Hirsch), decide após se formar no início dos anos 90, ir atrás do ambiente mais puro possível, mais inabitado por humanos e que poderia oferecer à sua alma o melhor bem-estar já por ele sentido.

O filme dirigido por Sean Penn recebeu duas indicações ao Oscar: uma na categoria de melhor ator coadjuvante para Hal Holbrook e outra na categoria de melhor edição. A trilha sonora também foi digna de reconhecimento, composta em peso pelo cantor Eddie Vedder, também vocalista da banda estadunidense Pearl Jam. A canção principal "Guaranteed" rendeu uma indicação ao Grammy de melhor canção original.

A história verídica do rapaz virou um livro também intitulado Na Natureza Selvagem e a família McCandless, após 10 anos de resistência à idéia, permitiu a produção do filme, finalmente lançado em 2007.

A fotografia ressalta bem a ligação do protagonista com a natureza e em uma sensível cena de Chris correndo junto a cavalos simboliza sua ruptura com o materialismo, os dogmatismos e até mesmo com os seus pais.

A crítica recebeu muito bem o filme, melhor ainda receberam os jovens que se identificam com o espírito desbravador de Chris McCandless, que depois se auto-nomeia Alex Supertramp e faz sua jornada, cruzando a vida de pessoas que nunca imaginaria conhecer, como um casal de hippies e um senhor que queria até mesmo adotá-lo como neto de tão cativado ficou pelo superandarilho. As vidas dessas pessoas nunca mais foram as mesmas, que carregam sempre a lembrança do jovem rapaz.

Uma trilha sonora de baladinhas no violão somada às maravilhosas paisagens que nosso planeta (ainda) nos oferece, proporciona uma grande vontade de também se dedicar ao auto-conhecimento, saber quem é você em um lugar tão diferente do habitual, sem medo do que pode ser necessário enfrentar e conhecer a liberdade, como já cantou Janis Joplin: “Liberdade é apenas outra palavra para ‘não há nada a perder’”.

Link para download da música Guaranteed:

http://rapidshare.com/files/124851715/Eddie_Vedder_-_Guaranteed.mp3.html

terça-feira, 24 de junho de 2008

Respeitável público pagão, eis o "Segundo Ato"


Pelos comentários que já ouvi, o grupo “O Teatro Mágico” definitivamente entrou para os raros na esfera de apresentações culturais. O múltiplo artista Fernando Anitelli e sua trupe misturam música, teatro, poesia e circo num espetáculo de ‘tudo em uma coisa só’. Além disso, ainda contam com as boas influências de músicos como Zeca Baleiro e das bandas Secos & Molhados e Cordel do Fogo Encantado.

Depois do primeiro trabalho lançado em 2003 e titulado “Entrada para raros”, a trupe apresenta um novo álbum, o “Segundo Ato”. As novas canções colocam em debate o homem e a sociedade na qual vive. Segundo Anitelli, “no primeiro CD falávamos de lutar pelos nossos ideais, pelos sonhos” e acrescenta que “no Segundo Ato agente dialoga sobre como realizar isso”.

Segundo Ato vem com 19 faixas, todas disponíveis no site do grupo e vem encabeçada por Amadurecência e a antiga frase ‘sem horas e sem dores’. E pelos rumores populares também promete uma boa diversão.

Ainda não apreciei todas as músicas do novo trabalho, pois, assim que tomei conhecimento do mesmo, trouxe a notícia para cá. Então, que os interessados façam bom proveito. E viva a arte livre!

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Legendar For Fun

Sabem aqueles vídeos que as pessoas legendam e dublam como se tivessem falando uma coisa mas na verdade tão cantando ou falando outra completamente diferente?

Alguns exemplos famosos na rede são “Ryu Ana pizza mim”, “Rivaldo sai desse lago", e até os comediantes Hermes e Renato se aproveitaram da idéia para fazer o “TelaClass” na MTV.

Parece que agora tem um site onde você pode criar os seus próprios mini-videos, legendados.
Não é nada de mais. Mas pra quem está sem nada pra fazer, e um passatempo divertido. Até fiz um! Olhae!

Updates: 1- Pra quem tá “morando” na Estônia ou em um dos países em que o Orkut já disponibilizou os aplicativos, já dá pra incorporar o last FM no seu Orkut.

2- Dêem uma olhada nesse novo vídeo com uma coletânea de melhores momentos da Maísa – parte2. Tá muito engraçado.

Microconto

Sentidos


Procurou ressabiado ao redor, confirmou que estava só, e só então, olhou. A vista aguçou-lhe o cheiro e este o toque, o tato, que fez o som abafado se soltar. Escutou contente ao prazer demonstrado e apreciou todo o sabor do corpo que possuía. Só então percebeu a grandeza dos cinco sentidos.

domingo, 22 de junho de 2008

Berenice Segura!

"Se você nao sabe quem éam, eu não preciso saber quem éam também"


Leila Lopes é uma atriz que se orgulha de ter 3 faculdades no currículo: letras, jornalismo, e artes cênicas, segundo ela. Ficou famosa por seus papéis em novelas como “O rei do gado”, no entanto voltou aos holofotes após um longo período na “famosa geladeira” por dois motivos:

1- A polêmica envolvendo sua participação num filme pornô da produtora Brasileirinhas, na qual após anunciada sua contratação ela declarou que “era mentira, que isso estava afetando sua vida pessoal, e que nunca participaria de um filme pornô” e na semana seguinte, disse que resolveu fazer o filme após ser procurada pela produtora supostamente por causa da polêmica.

Em menos de uma semana o filme já estava pronto pra ir pras locadoras. Mas essa história toda acabou soando meio falsa, já que antes dela confirmar, no mês de abril já havia vazado uma capa de um filme dela na produtora. E pior! De acordo com esse blog (http://shes-the-boss.blogspot.com/) que preparou um dossiê: ela teria feito filme a mais de um ano quando ainda era casada!


2- Vídeos de entrevistas antigas suas, começaram a fazer sucesso no youtube, especialmente um que ela conta uma “experiência de quase morte” mas parece estar chapada o tempo todo, é também nesse vídeo que ela profere a já celebre frase entre os blogueiros e orkutistas de plantão “Berenice segura! Nós vamos baterrrrrrrr”. Um outro com o áudio de uma entrevista feita pra uma rádio logo depois que ela posou pra revisa Sexy na qual ela solta perolas como”deus nos fez todos nuss”, “sou feliz de deusss” e ainda passa um trote para uma operadora de celular da época.

A saga de Leila Lopes não para por aí, após seu retorno a mídia, vídeos de entrevistas não menos bizarras que as antigas também começaram a pipocar na rede, como uma que ela deu pro TV fama, logo após confirmar sua participação no filme pornô, em que ela declara que escolheu o ator que interpretará o padre com quem terá relações no filme “pelo phisiqui”. Detalhe o ator é um cara bombado e cheio de tatuagens.

Resta saber se Leila Lopes é louca, drogada, ou uma gênia do marketing, que tramou meticulosamente sua volta. Mas não resta dúvidas que seus vídeos rendem muitas e boas risadas. “BERENICE SEGURA!” Algo me diz que Leila Lopes ainda vai causar muito por aí antes de sumir de novo.
Seguem os videos abaixo:



Berenice segura!


Entrevista da Rádio

sábado, 21 de junho de 2008

How bizarre: 17 Adolescentes fazem pacto para ficarem Grávidas juntas

Vamos ficar grávidas! (?)

Enquanto isso em uma escola do ensino médio americana, adolescentes “entediadas” com suas vidas, resolveram fazer um pacto pra ficarem grávidas juntas e criarem também juntas seus filhos.

A escola Gloucester High School, começou a notar que no mês de maio um grande numero de garotas começou a ir à clínica da escola fazer os testes de gravidez, e algumas pareciam ficar mais desapontadas quando não estavam grávidas do que quando estavam.

Ao todo foram 17 “sortudas” a conseguirem ficarem grávidas, além isso o pai de uma das crianças é um mendigo de 24 anos que vivia perto da escola.

Alguns adultos culpam filmes como “Juno” e “Ligeiramente Grávidos” por glamurizarem a gravidez na adolescência. Já eu prefiro culpar a incapacidade de raciocínio mental dessas meninas. O que será que elas estavam pensando? Que ter um filho é igual ter um cachorro?

Ao ler essa notícia a primeira coisa que me veio a cabeça foi que isso parecia início de filme de terror, tipo aquele filme que as crianças nascem todas de cabelo branco, lembram de “A cidade dos amaldiçoados”?

A segunda ao constatar que a notícia era mesmo real, foi me questionar se mesmo que não nasçam ETs ou crianças dos cabelos brancos, 17 adolescentes resolverem fazer um pacto pra ficarem grávidas é menos assustador.

link noticia:http://www.time.com/time/world/article/0,8599,1815845,00.html?cnn=yes

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Máquina de Gital

Alguém viu?
Caso encontre, favor entrar em contato. Afinal, tadinha, tá tão triste!
(não é fake, não é montagem. Ela existe, e tá na minha lista de amigos...)

She kissed a girl

...and she liked it

Katy Perry é mais uma da geração de artistas descobertos no myspace. Assim como a dona do hit “bubly” Colbie Cailat, e até a Brasileira Mallu Magalhães, Katy também foi descoberta no site.

Tudo começou quando Katy após levar um pé na bunda do namorado, resolveu fazer uma musica gongando o cara, e colocou no Myspace. A musica é “You’re so gay” e diz no refrão algo como “você é tão gay, e nem ao menos gosta de homens”, A música virou HIT na web, atraindo os olhares das grandes gravadoras que finalmente resolveram investir na moça, e lançar seu CD.

E parece que valeu a pena, seu segundo single, com letra não menos controversa que o primeiro em que ela diz “eu beijei uma garota, e eu gostei”, já alcançou até agora o segundo lugar na parada mais importante da musica americana. O HOT100 da revista Billboard.

Há quem diga que sua musicalidade equivale ao de uma Lilly Allen americana, mas não achei tão parecida assim. Ela ta mais pra uma P!nk da nova geração. De qualquer jeito o som dela é interessante, e tenho certeza que ela ainda vai tocar bastante nas rádios daqui.

Katy Perry Ur so gay






Katy Perry - I kissed a girl






http://www.myspace.com/katyperry

Musical 68, Panis et circense e Write Album

(Na foto, as capas de cada álbum)
O ano era 1968. No Brasil aumentava o endurecimento do regime militar, crescia a censura política e a repressão policial. Na Europa era a vez das revoltas estudantis. Além disso, corroboram para os transtornos políticos a Guerra do Vietnã e a morte de Martin Luther King. Agora, afora as implicações político-sociais, o ano foi de grande influência musical. Os garotos de Liverpool lançam o Write álbum e aqui, no Brasil, surge um novo disco, Tropicália ou Panis et circense.

Enquanto Hendrix desafiava os limites da psicodelia no seu novo album, os Beatles mostravam que isso eles já haviam experimentado em Sgt. Pepper’s Lonely Club Band(1967), e faziam suas apostas no Álbum Branco (The Beatles), que mirava seu foco no minimalismo. A capa do disco tinha apenas o nome da banda sobre um fundo totalmente branco, o que contrastava e muito com a capa rebuscada de Sgt. Peppers’, e vinha dividido em dois CDs.

Era o início do fim. Os quatro rapazes já não se davam tão bem. “Black in the URSS”, por exemplo, contou com Paul na bateria, pois Ringo se negou a executá-la. As mesmas animosidades se refletiam nas canções, grande parte compostas por cada um, separadamente, o que deu uma grande diversidade de gêneros ao álbum. Havia badalos com “Dear Prudence” e “Julia”, country com “Rock Racoon”, ska em “Ob-la-di, Ob-la-da”, colagens sonoras em “Revolution 9”, sem esquecer da máxima com “While my guitar gently weeps”. Mas nem essas divergências foram capazes de atrapalhar a qualidade do mesmo, afinal, Beatles é Beatles, né?

No Brasil, as bases de um movimento surgido em 1967 ganhavam nome em o Tropicália ou Panis et circense. Este foi, literalmente, ‘made in Brazil’. Encabeçando o grupo vinha Caetano Veloso. Foi ele quem reuniu o time para o coletivo que contou com a presença de Gilberto Gil, Gal Costa, Capinam, Torquato Neto, Nara Leão e os inestimáveis Mutantes e Tom Zé. Tudo sob a batuta do arranjador Rogério Duprat. Os vértices do movimento estavam na semana de arte moderna de 22 (‘Parque Industrial’ de Tom Zé foi tirada do livro de Patrícia Galvão, o Pagu, marca essencial do modernismo) e na antropofagia pregada por Oswaldo de Andrada. Ele misturava as discotomias brasileiras em pleno período ditatorial.

O Panis et circense era uma terceira via musical do país naquele momento, que tinha no embate a MPB e os fãs do iê iê iê. Ele veio meio que para misturar esses dois estilos com um jeitinho abrasileirado. A capa do álbum lembra a do Sgt. Peppers’ dos Beatles e algumas músicas são emendadas como era de gosto do John.

68 está longe de ser um ano a mais no percurso, pois ele é um ano a mais na história, seja ela política, social, cultural ou musical, já que seus fatos ainda não foram todos mensurados. Suas memórias ainda refletem e contagiam nossas almas, espíritos e pensamentos, seja com agrado ou não.

Passagem de ônibus volta a R$1,55

A Justiça determinou que a passagem de ônibus em Juiz de Fora volte ao preço anterior ao reajuste de Fevereiro do ano passado.Tal reajuste aumentou a passagem de R$1,55 para R$1,75. A Astransp irá recorrer da decisão.

Toda essa polêmica veio à tona após a divulgação de vídeos em que Carlos Alberto Bejani, ex-prefeito da cidade, recebia propina do empresário do setor de transporte urbano para autorizar o reajuste na passagem. Bejani e o empresário foram presos. O ex-prefeito se encontra na penitenciária de Contagem.

Nós, juizforanos, esperamos sinceramente que a justiça seja feita.

Gigante, teu nome é Tupi!


Há alguns anos em uma cidade bonita da Zona da Mata Mineira existia um gigante capaz de façanhas inigualáveis. Ele vencia todos seus oponentes e era o maior campeão da região! Mas não é que esse gigante queria mais? Pois é, ele participou de desafios maiores no estado, nem sempre com o mesmo sucesso, mas com a grandeza de sempre. Em um ano que parecia ruim para o nosso grande personagem uma série de fatos tratou de lembrar ao estado de Minas Gerais e ao Brasil sua força e seu tamanho. Ele venceu os chamados “grandes de minas” em um famoso campo de batalhas na Pampulha e atraiu a atenção do país inteiro! Não é que esse gigante conseguiu o seu lugar no panteão dos deuses de Minas? Conseguiu sim senhoras e senhores! Esse momento de glória rendeu-lhe um apelido q o acompanhará para sempre: “O fantasma do Mineirão”.Mostrou ter força para encarar uma seleção brasileira com 22 heróis em campo, empatando em 0 a 0 com eles. Tudo era glória em sua vida. O nosso poderoso representante enfrentou dificuldades, assistiu à desistência de seus rivais locais, mas permaneceu forte e absoluto.

Ele mostrou também que superar as dificuldades é ter grandeza não só em tamanho, é ter grandeza de espírito. Muitos tentaram derruba-lo, força-lo a desistir. Alguns fizeram nosso gigante cair. Ele entrou em um sono profundo e triste, um sono que doía os corações de seus mais fanáticos torcedores. Nesse triste momento, no qual se encontrava adormecido, sua grandeza ressurgiu! Ele enfrentou jacarés, leões, tigres, raposas, entre outras feras, recuperou sua força e levantou, mostrando ao Brasil que estava de volta! Pois é, amigos e amigas ele está de volta e tenta por mais um ano o inédito acesso pra poder pleitear uma vaga entre os outros gigantes do país. Conseguir o seu objetivo já é assunto para outra história, mas a única certeza é que sua fiel legião de torcedores estará sempre disposta a o acompanhar nas batalhas!

Que este texto sirva como forma de homenagear os grandes heróis Carijós, jogadores, funcionários, torcedores, que assim como Hercules, Odisseu, Aquiles, entre outros, venceram as adversidades para alcançar a glória!

Chinese democracy saindo?


Fãs de rock’n roll comemorai! Depois de uma década sendo adiado parece que dessa vez o álbum lendário de uma das maiores bandas de todos ostempos, o Guns n’ roses vazou na web! Ou pelo menos as demos das musicas.

Eu baixei pra confirmar e é verdade mesmo! Ao todo são nove faixas incluindo a faixa título, “chinese democracy" Não tive tempo de parar pra escutar direito, mas o que ouvi é realmente muito bom. Talvez não tão bom para 10 anos de atraso, mas vamos aguardar a mixagem final.

Além do atraso vários fatos interessantes cercam o álbum, como a lenda de que ele é o mais caro da história custando até agora 13 milhões de dólares.
Em 2003, o grupo The Offspring ,(que aliás voltaram esse ano com um cd novo muito legal também) zombando do eterno adiamento, disse que seu novo álbum se chamaria Chinese Democrazy (é o álbum Splinter).

Será que depois das supostas faixas vazarem na web o álbum que já era tido por muitos como lenda urbana finalmente vai ser lançado?
Para baixar as demos dasmusicas também clica aqui!

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Cariocas do Brejo


Pra ninguem mais falar que Juiz de fora não é no litoral.
é ou não é Record? Ré.

E agora, Dunga?


Desilusões, vaias, insultos e decepções foram os resultados do clássico Brasil X Argentina nessa quarta-feira no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pelas Eliminatórias para Copa do Mundo de 2010.


Mais de 40 mil pessoas reunidas assistiram aos excelentes shows dos grupos Jota Quest e Skank, além da abertura do Memorial do Mineirão, um centro de exposições que contou, de acordo com a organização, com as presenças de Pelé, Zagallo, Romário e Parreira na inauguração. Além de quem pagou nada mais nada menos que 600 reais para ficar nos camarotes.Tendas foram armadas nos anéis externos do estádio e, após o duelo, foram programadas "baladas" animadas por DJs. Muita festa e glamour, mas o que realmente estava acelerando os corações dos brasileiros era a expectativa pela partida.


Apesar do time comandado por nosso "querido" técnico Dunga não ter mostrado bom desempenho nos últimos jogos pelas eliminiatórias, os torcedores estavam entusiasmados e cheios de esperanças em relação à vitória do Brasil. Não por acreditarem no treinador, que desde que foi anunciado no Mineirão recebeu só reprovações da torcida do Brasil, mas por acreditarem na superação dos jogadores frente a frente com seu público.


Mas as expectativas logo causaram frustrações em todo o país. O que mais se viu durante a partida foram passes errados, mal aproveitamento das poucas chances de finalizações e a massa gritando "Adeus, Dunga!", entre outros insultos. Mas nosso técnico não mostrou se preocupar com sua permanência no comando da Seleção: "A única coisa que não me preocupa é o meu emprego. Vim aqui para fazer um trabalho na Seleção, um trabalho de renovação e muitas pessoas, talvez, não estejam contentes. Estamos colocando a equipe em ordem e estou tranqüilo", disse o treinador. "A torcida paga o ingresso e tem o direito de reclamar em todos os sentidos. Sempre vem com a expectativa de ganhar, já que vínhamos de uma vitória por 3 a 0 sobre eles. Quanto à xingar o treinador não vejo problema nenhum. Só precisa apoiar os jogadores em campo", completou.


Apoio ao Brasil? Somente no primeiro tempo. Já que no segundo tempo o único aplaudido foi o argentino Lionel Messi, quando foi substituído por Palacio no final da partida. Os jogadores brasileiros não gostaram nada disso como disse o lateral-esquerdo Gilberto: "Eu sei que o Messi é um excelente jogador, todo mundo gosta de ver ele jogar. Agora, a Argentina vem jogar no Brasil e eles aplaudem o Messi. Eu não entendo isso", e completou: "A gente vem com boa vontade, tenta defender a Seleção da melhor maneira possível. Esperava que o torcedor ficasse do nosso lado até o final. Mas estes mesmos que vaiaram hoje, vão aplaudir amanhã". É o que esperamos, Gilberto!


E qual a solução? A volta dos craques meio-campistas, Kaká e Ronaldinho, ao time? A troca por um técnico mais ousado do estilo bem "Felipão"?


Ameaçado, o Brasil pode cair para o quinto lugar caso haja um vencedor no jogo entre Chile e Venezuela hoje. E vale ressaltar que apenas os 4 primeiros colocados garantem vaga no mundial da África do Sul. Mas vamos com calma, estamos apenas na sexta rodada, das 18!


O que nos cabe agora é "ser brasileiro, e não desistir nunca" de acreditar na nossa Seleção.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Last FM - Revolução Social musical



Você já deve ter notado o Jukebox ali do lado, nele você encontra uma seleção de musicas, feita pelos postadores bebedores desse blog.
Mas de onde ele vem? Como foi feito? Pra onde vai?.

Ele é apenas um dos recursos de um dos sites de relacionamento mais bacanas que surgiram na internet ultimamente, o Last FM. A primeira vista ele pode parecer só mais um pretendente a Orkut, como tantos que existem por aí, mas a medida que você vai descobrindo os recursos do Last, ele se mostra muito mais legal e diferente.

No Last FM ao invés de uma descrição sobre você, seus gostos, e atividades (que muitos até baniram de seu profile do Orkut, deixando só o álbum) o centro da página é tomado por charts, paradas das musicas e artistas, que você mais escutou na semana, e desde que criou seu Last, além disso ele também computa os álbuns que você mais escutou, basta olhar na guia tabelas para visualizá-lo.

Como ele consegue fazer isso? Bem é muito fácil, com o software que você deve baixar pra que ele consiga computar suas musicas. O software é levinho, e não atrapalha mesmo as conexões discadas, além de não ocupar espaço. Ele vai computar as musicas que você ouvir no winamp, media player, ou se você for um dos sortudos q tem um Ipod, também computa as músicas do aparelhinho da Apple toda vez que você conecta ele no PC.

Uma vez instalado o software da LAST, uma bolinha simpática (e com cores personalizáveis) passa a ficar do lado do relógio do Windows, é ela que vai computar as musicas que vocês escutar e mandar direto pro LAST (sim, também aparece imediatamente o que você está escutando pra quem visitar sua página)

A partir daí é só ter um pouco de paciência pra diversão começar, depois de uma semana você já terá suas paradas musicais formadas, e também vizinhos, que são as pessoas com o gosto musical mais parecido com o seu naquela semana, (ou seja, que escutam as mesmas musicas, e artistas).

Também é possível medir seu gosto musical com seus amigos, e cada um ainda ganha sua própria rádio que só tocam os artistas que escutam, você pode escutar a rádio dos seus amigos, vizinhos ou a sua própria, ou criar uma lista como a do jukebox ao lado e incorporar aonde você quiser!

E se você achou q a bolinha colorida ao lado do relógio, servia só de enfeite, se enganou. Toda vez que você está escutando algo e clicar nela, ela te dará um resumo do artista, e álbum da qual a musica pertence, alem de te indicar artistas parecidos com aquele que você ta ouvindo.

Como se não bastasse o last ainda calcula paradas musicais, de países, e comunidades com mais de 10 membros, além de claro as execuções de cada artista. Te indica eventos musicais próximos a onde você mora. E se você estiver em duvida sobre quem é aquele artista ou musica que ficou em primeiro na parada musical do seu amigo, você ainda pode escutar uma amostra de 30 segundos da musica na maioria das vezes.
É ou não é uma das coisas mais legais da internet ultimamente?
O lado ruim é que se você escutar aquela musica queima filme também vai aparecer lá.. Mas não se desespere ainda! Você controla quando o last computa ou não as musicas, e se mesmo assim você esquecer, ainda tem 48 horas pra tirá-la do sistema.

Com o sucesso crescente do last, similares como o “I like” o qual a revista billboard dedica um chart semanal, começaram a aparecer, mas o Last ainda é o melhor entre seus similares. Pra ter uma idéia de como é, aí vai o link do perfil do blog no Last:
http://www.lastfm.com.br/user/obardepapo

Vale a pena baixar e experimentar.

terça-feira, 17 de junho de 2008

A Bossa Nova brasileira e seus 50 anos


Uma história de ficção e realidade sobre a Bossa Nova, que em 2008 completa 50 anos de arte brasileira e vigor.



Águas de março de 58, João Gilberto ouvia com satisfação o toque do violão que em outrora havia ensinado aos seus colegas ali reunidos. O encontro se passava mais uma vez na casa da jovem Nara Leão, na Avenida Atlântica, zona Sul do Rio de Janeiro. Nessas reuniões, que eram freqüentes, o grupo fazia e ouvia músicas. Mas nessa ocasião havia algo especial, já que o maestro Jobim e o “boêmio maior” Moraes mostravam uma canção nova batizada como Chega de Saudade. “Mas se ela voltar/ se ela voltar/ Que coisa linda, que coisa louca/ Pois há menos peixinhos a nadar no mar/ Do que os beijinhos que eu darei na sua boca”, era a parte em que Moraes estava da canção quando Carlos Lyra seguido de seu companheiro Menescal, brandiram aplausos aos sucessos da letra e do som.

Mal havia todos os presentes feito os devidos agrados a dupla quando Menescal pediu atenção. Ele, por sua vez, tinha sido um dos primeiros a conhecer a nova batida de violão inventada por João Gilberto. Pelo que parece, isso aconteceu numa noite que este bateu na porta daquele e foi logo dizendo – “Tem um violão aí? Eu sou o João Gilberto. Podíamos tocar alguma coisa”. Menescal que já havia ouvido falar daquela figura esquisita mandou-o entrar. Dali saiu mais uma amizade e era por causa dela que ele pedia agora atenção. Toda sala se silenciou e ele, sem por menores, revelou aos presentes que aquela não era a única música nova por ali, pois João também havia composto uma. Foi aí então que o até agora calado Ronaldo Bôscoli fez o que todos premeditavam fazer- e não fizeram - e pediu que Gilberto lhes apresentassem sua nova canção. Bim, bom, bim, bim, bom, bom. Era assim que ele começou a música e no final não foi nem preciso contar aos demais que ela se chamava Bim Bom.

Alguns meses depois desse encontro foi lançado um compacto simples onde estavam presentes as duas canções, e é a partir desse lançamento que alguns críticos consideram o inicio de um novo estilo musical, feito por boêmios brasileiros e que ficou conhecido como Bossa Nova. Mas mais importante que a data inicial, foi a criação da Bossa em si.

O termo ‘bossa’ era uma gíria carioca dos anos 50 que significava ‘jeito, modo’. Quando um indivíduo criava alguma coisa nova, divertida, inteligente..., dizia-se que ele tinha bossa pra determinada coisa. Foi daí que surgiu ‘Bossa Nova’, “uma fusão de melodias e harmonias- como disse Menescal”, samba, Jazz e música erudita.

No final daquele encontro na casa da Nara, Roberto Menescal e Carlos Lyra haviam embalado numa conversa de memórias de poucos anos passados. O assunto era acerca da academia de violão que os dois tinham começado alguns anos antes. Nara Leão, assim que tomou conhecimento de que se tratava a conversa, tratou de se juntar aos dois nas lembranças. Ela tinha sido um das alunas dessa academia que havia começado na casa de um amigo de Lyra, que ficava com 10 por cento da arrecadação.

Carlos, que era mais desenvolto, mencionava o sucesso que os dois professores ‘boas pinta’ faziam com as alunas. Mas apesar de tudo, e para alívio das mães, trabalho era trabalho e “nós respeitávamos todas”- afirmava meio que debochadamente - “principalmente o tímido do Roberto”. E os três caíram na gargalhada.

Ronaldo Bôscoli foi quem interrompeu os risos vindo se despedir da anfitriã. Nara estava com uma blusa bege de lã, gola alta e de manga até o cotovelo, relógio, uma saia que vinha até a altura dos joelhos e um sapatinho preto de bico arredondado. E para não perder a graça, Bôscoli mais uma vez elogiou seus joelhos redondinhos, que foram objetos de muitas poesias, crônicas e suspiros gerais. Ele os havia descoberto num certo dia quando chegou à sua casa, bateu a campainha e quem atendeu foi a própria Nara, usando um shortinho curto que deixava os joelhos totalmente à mostra.

Tom e Vinícius saíram juntos daquele ambiente. Os dois nem sonhavam com o “grau maior” que sairia daquela amizade. Moraes, que já estava meio embriagado, começou a dizer frases sem muito nexo no momento, mas que pareceram agradar muito ao seu amigo maestro. Foi A noite, Domingo azul de mar, que os Caminhos cruzados levaram a uma Discussão. Mas depois de uma profunda Meditação, eles resolveram compor um samba Desafinado, um Samba de uma nota só – foi o que ele disse. E assim dito, um abraçado ao outro e Vinícius segurando na mão direita um charuto, foi que eles saíram, sendo os últimos a deixar a casa da Nara Leão.

Bem longe dali estava Baden Powel e o seu violão. Ele treinava também aquela ‘batida da bossa’ e fazia com grande êxito. Era até considerado por alguns como o maior violonista do país. Seu primeiro violão tinha sido roubado de uma tia, lá na cidade chamada “Varre e sai” onde nasceu. Já havia umas duas horas que tocava sem parar. Estava especialmente motivado porque iria tocar no Cabaré Brasil e na boite do Hotel Plaza, lugares onde se reuniam os primeiros “bossanovistas”.

Powel levou um susto quando esmurraram a sua porta e se os visitantes não tivessem se pronunciado, é bem possível que ele nem a abrisse naquela hora da noite. Quem chegava era Chico Feitosa e Luiz Carlos Vinhas. Entraram sala adentro num só fôlego e se diziam meio cabisbaixos, queriam ouvir um Samba Triste. E por lá ficaram mais algumas horas.

Os anos 60 entraram com um novo ritmo consagrado. A garota de Ipanema tinha agora novas músicas na cabeça, “mais solta, mais alegre, mais ligada à natureza que a geração anterior, que curtia a noite, as boates, os amores sofridos, e que a música refletia essas situações do seu dia-a-dia”, como disse Menescal. A Bossa Nova, que no início era um movimento da elite cultural, caiu no gosto popular e atingiu o público em geral. E não só no país. “Com a Bossa Nova o Brasil exportava arte, o grau mais alto da capacidade humana”(Tom Zé). Ela se espalhou por várias partes do mundo também. A música ‘Garota de Ipanema’, por exemplo, teve muitas gravações no exterior, entre as quais a de Sarah Vaughan e a de Frank Sinatra.

Em 1962, Carlos Lyra estava no Concerto de Bossa Nova, no Carnegie Hall, de Nova York. Pouco depois que voltou, encontrou com Vinícius e o papo começou. No vai-e-vem da conversa Lyra perguntou ao poeta como poderia uma menina da Vieira Souto se apaixonar por um mendigo. Esperto como era, Vinicius respondeu: é primavera, é primavera. Logo depois eles compuseram o musical “Pobre menina rica” onde estão duas obras de maior eloqüência da nossa MPB, “A Primavera” e “ A Minha Desventura”

Este ano a Bossa completa seu qüinquagésimo aniversário. São cinqüenta anos de grandes feitos e grandes nomes que espalharam e mostraram a capacidade brasileira em produzir algo diferente, novo e bom. Mesmo com a certa idade avançada e com os novos estilos que tem empapado o pensamento da nova geração, a Bossa não perde a posse e o visgo. Vez ou outra até recebe certos arranjos e é apresentada por novos artistas. Mas as memórias de seus fiéis representantes e criadores não se perdem jamais. Vinícius de Moraes, João Gilberto, Nara Leão, Ronaldo Bôscoli, Antônio Carlos Jobim, Roberto Menescal, Baden Powel, Carlos Lyra, Billy Blanco, Chico Feitosa e outros, escreveram (ou compuseram) seus nomes na cultura brasileira e contagiaram até os estrangeiros com BOSSA brasileira daquela NOVA e bela música surgida no fim dos anos 50 e decorrer dos 60. Parabéns à Bossa Nova e que você ainda tenha muitos anos de vida, ou melhor, que não morra jamais.
Texto de Pablo Abreu

Apresentadora de primeira classe


No finalzinho do ano passado descobri Maísa, Quando me falaram entusiasmadamente dela, confesso que não vi potencial graça na menina, e demorei até resolver clicar em um de seus vídeos no youtube.

Primeiro porque sempre odiei crianças prodígio, e depois porque acostumado com os apresentadores mirins do SBT, não achava que a menina pudesse ser tão diferente dos forçados e robotizados Jéssica e Kauê que habitavam a grade matinal da rede do Silvio Santos até alguns anos atrás.

Mas quando resolvi clicar me surpreendi. Com um cenário Mambembe, e a filha de numero qualquer coisa do $ilvio $antos dirigindo o programa e falando ao vivo sem cortes de áudio pro publico, a menina de apenas 5 anos atende os telefonemas dos telespectadores também mirins que ligam pra participar de uma das brincadeiras do programa.

A graça disso tudo é que Maísa não é bem comportada como os outros apresentadores. Com a diretora a chamando atenção no fundo, a menina fala o quer, Tira de idéia os telespectadores que ligam pra participar, debocha dos prêmios, e solta pérolas, como no dia em que disse que tava bêbada, porque tropeçou; quando perguntou se podia colocar o microfone na bunda, quando debochou de uma menina que disse que queria um “praystation”, ou ainda quando se auto-declarou apresentadora de primeira classe.

Com essa combinação surreal Maísa, se transformou em Hit do youtube e tem hoje milhares de acessos em suas dezenas de vídeo espalhados pela rede. Ela também conseguiu alavancar a audiência dos sábados do SBT, e passou a apresentar também durante a semana. Com apenas 5 anos já é um dos maiores salários da emissora do $$, e não para de se superar, recentemente em entrevista a revista Veja Maísa declarou que tem como ídolo Hanna Montana mas disse que nunca chegará a ser como ela porque segundo ela “Lá a coisa é em dólar, meu bem”.

É por essas e outras que consegui ignorar meu ódio por crianças prodígios, pra me render aos vídeos da Maísa, que embora prodígio ainda carrega a espontaneidade inoportuna das crianças normais e por isso conseguiu se tornar numa das coisas mais legais e engraçadas que vi nos últimos tempos.

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Prefeito de Juiz de Fora renuncia

Texto de Pablo Abreu

Desde que a operação Pasárgada passou por Juiz de Fora em abril deste ano, o prefeito dessa cidade, Alberto Bejani (PTB), perdeu a mansa vida de artimanhas que cercava seu mandato. E para deteriorar ainda mais sua “imagem de bom moço”, mais e mais falcatruas foram sendo anunciadas e ele se tornou personalidade nacional, aparecendo, inclusive, nos grandes jornais da ‘plim plim’.

Nessa ocasião ele foi preso acusado de envolvimento no desvio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Na casa do prefeito foram encontrados mais de R$1 milhão, dinheiro este que ele não conseguiu comprovar a origem. Também já foi acusado de receber propinas para favorecer empresas de transporte em Juiz de Fora, onde um aumento considerável da passagem foi notado nos últimos tempos. E como se não bastasse, ainda pode ter recebido uma “comissão” numa negociata com o ex-deputado José Dirceu (PT-SP) na liberação de R$70 milhões para obras no rio Paraibuna, que corta o município.

Mas, vejam só meus caros, o que hoje se sucedeu. O prefeito mandou uma carta à Câmara de Vereadores do município anunciando que renuncia ao cargo e alega fazer isso para poder se dedicar exclusivamente à sua defesa.

Isso me faz lembrar mais uma vez daqueles velhos ditados populares, e um deles diz assim: quem não deve, não... Renunciando ele não corre o risco de ser cassado e de perder seus direitos políticos. E mais uma vez eu me pergunto extasiado se esse não será apenas mais um desses casos que embalam os noticiários por algum tempo e que depois morrem sem nenhuma punição.

domingo, 15 de junho de 2008

Ménage à Quatre

Foi de uma idéia mais momentânea do que promissora que quatro bravos aspirantes a jornalistas premeditaram a criação desse filho, então batizado, O Bar de Papo. Eram oito mãos, quatro cabeças e um único sonho: informar e extravasar sentimentos e devaneios sobre os mais variados temas. Eis a história do rebento.


Noite de Domingo, 25 de Maio. Numa página do MSN conversam quatro iluminados filhos de Deus, Carol Peralta, Marília Dutra, Pablo Abreu e Conrado Moreira. Divinamente abençoados, o ex-coroinha Conrado e o malandro Pablo dispunham de uma mesma idéia: reunir a turma da sala de Jornalismo da UFJF que estava para começar e dar vida a um Blog, versátil tanto em assuntos e opiniões, quanto em participantes. Este intento foi logo compartilhado com as duas jovens, a tagarela Carol e a formiguense Marília, que aplaudiram a idéia e se dispuseram a ajudar na criação do mesmo.

Concordâncias e divergências permearam esse primeiro encontro. Que tamanho? Quantos posts? Marcadores: sim ou não? Situação normal; novidades remetem sempre a curiosidades. Entretanto, o que mais preocupou, e ocupou a mente desses audazes estudantes foi a escolha do nome que viria à frente desse “pequeno grande portal”.

Fora às dúvidas, o desígnio foi tão próspero que os outros colegas convocados se dispuseram, igualmente animados, a participar desse empreendimento: o basqueteiro Giovane, a marota Déia, Felipe, Vítor, e joyce.

Equipe reunida, chega, enfim, os percalços acerca do nome. Calorosas discussões embalaram as reuniões noturnas via MSN. As opiniões tomaram dois rumos divergentes, a de nomes mais descontraídos e populares e a de nomes mais pesados e personalizados. Mas a trama foi logo resolvida no intuito de agradar a todos, tanto gregos como troianos. Depois das várias sugestões ficou para embate o “Bossa Jornalística” e “O bar de papo”. [...]

O bar de papo acabou levando a melhor na votação, Com o domínio devidamente registrado, Déia começou a fabricar o layout do blog, sempre atenta aos palpites de todos, e o blog foi então tomando forma. Com o entorno pronto faltava então preenche-lo e começar a postar, mas não era tão simples assim.
Decidiu-se que o post que daria o ponta-pé inicial teria que ser especial, um texto feito a várias mãos começou a ser fabricado então.

O resultado final dessa experiência toda não é só esse texto e esse blog, que já tem um pouquinho de cada um, sendo nas musicas no jukebox ali do lado, ou no texto que rodou por vários Pc’s até finalmente ser concluído. E sim o primeiro trabalho realizado juntos de futuros estudantes de comunicação social, que antes mesmo de começar a faculdade, já ávidos pra escrever e produzir, resolveram fazer. E do primeiro trabalho feito juntos, podendo conhecer um pouco mais de algumas das pessoas, com quem conviveremos pelo menos pelos próximos 5 anos de nossas vidas.

Agora com nome escolhido, e decoração no seu lugar, O bar de papo, abre as portas para que outros freqüentadores possam também beber um pouco de nossas idéias. Vai continuar trazendo a mistura de personalidades, e opiniões, no cardápio, Vai ter texto pra todos os tipos de bebedores. Abre as portas agora, e não fecha tão cedo...

texto por: Conrado, Pablo Abreu, Marília, e Felipe F.